“Amazônia apodrece em lagos de novas hidrelétricas”

Crédito da foto: Repórter Brasil
Crédito da foto: Repórter Brasil

As usinas hidrelétricas construídas pelo atual governo federal, na região amazônica, repetem os mesmos erros cometidos durante o regime militar, especialmente no que toca à hidrelétrica de Balbina, no interior do estado do Amazonas.

– comunidades ribeirinhas e ascentrais não foram ouvidas e/ou consultadas;

– os lagos formados pelos lagos viraram grandes espaços de apodrecimento de madeiras.

Um descalabro total!

É disso que trata a matéria do ótimo site Repórter Brasil.

[Usina de Teles Pires descumpriu plano ambiental e alagou o reservatório com árvores dentro. Decomposição deve emitir grande quantidade de metano, gás do efeito estufa.

A hidrelétrica de Teles Pires deve começar a gerar energia com árvores apodrecendo dentro do seu reservatório, construído na divisa entre o Mato Grosso e o Pará, na floresta Amazônica. Boiando sobre o lago criado pela usina, o entulho pode ser visto de longe. São galhos, lenhas e toras de madeira, entre elas castanheiras e árvores de mogno. O apodrecimento dessa vegetação deve levar à morte de peixes e ao aumento da emissão do gás metano, pelo menos vinte vezes mais nocivo ao efeito estufa do que o gás carbônico. Impacto desastroso para um empreendimento que se apresenta como “fonte [de energia] limpa, renovável e ambientalmente correta.”]

Veja a matéria completa de Piero Locatelli (30/07/15) in http://reporterbrasil.org.br/2015/07/amazonia-apodrece-em-lagos-de-novas-hidreletricas/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s