A crise pulveriza os emergentes e o Brasil “queda paralisado”

Cenas de um covil - www.oversodoinverso.com.br
Cenas de um covil – http://www.oversodoinverso.com.br

O dia hoje em todo mundo foi espetacular.

No encadeamento da crise que vem com a debacle da Ásia, no início dos anos 90, e que mais tarde Luiz Inácio Lula da Silva definiu com uma marolinha, já corre uma brincadeira (de mau gosto) nos meios financeiros e políticos mundiais de que os Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) vão se transformar em IC (Índia e China).

Apesar da crise econômica em ambos – Índia e China – eles vão se sustentando. Os chineses, devem crescer pouco mais de 7% este ano e a Índia coisa de 5%.

Outros… bem os outros são os outros… o resto do que sobrou.

Mas qual é o problema, afinal?

Dinheiro. Excesso de dinheiro rodando pelo mundo.

Pois então, quando há dinheiro demais este também provoca recessão.

O Japão, nos anos 90, percebeu isso (tarde demais) e acabou por estimular que os seus naturais viajassem em férias longas de 90 dias para desafogar a economia um pouco, gastando um bocado no exterior.

Quem se esquece de levas e mais levas de japoneses viajando pelo mundo de máquinas fotográficas penduradas no pescoço, de bermudas e sapato com meias?

Adiantou muito? Pouco.

Pois a questão não estava na gastança da japonesada, mais na circulação de capital zanzando pelas bolsas de valores do mundo.

O Brasil foi “beneficiado” (se é que se pode falar numa malucagem dessa a essa hora da noite com tanta criança na sala) no início do governo de Lula da Silva.

Adiantou? Nadica de nada!

Agora é a senhora presidente quem tem (segundo as suas palavras) de limpar “essa merda toda”.

E nóis?

Então a questão brasileira é essencialmente econômica, e fruto da crise mundial e da falta de habilidade do governo petista de enfrentar o touro de frente?

Quer saber? Até que não. Certo que todos os setores da economia brasileira “estão recessivos”, mas o bicho não é tão feio assim.

A economia continua sólida, o População Economicamente Ativa (PEA) – medido pelo o IBGE – não é lá essa catástrofe toda (a despeito da perda de postos de trabalhos nos últimos meses) e as quedas nas vendas do comércio dão mostras de se estabilizarem.

A setor agropecuário contratou mais do que demitiu, especialmente em Santa Catarina e Mato Grosso; a indústria, o comércio e os serviços já cortaram o que tinham de cortar.

E aí, então!

Então qual é o problema real nesta Grande Terra de Tupã?

Político, mano!

O governo Dilma Rousseff implodiu.

Ninguém mais se entende.

Na boa analogia feita hoje pelo Delfin Neto, no site Terra, o Palácio do Planalto virou um covil de serpentes.

Cada um querendo ficar com parte do espólio do que sobrou.

O PT implodiu. Transformou-se em vários petezinhos, todos reféns do PMDB.

Dilma não ama Temer que não ama Renan que não ama Cunha que não ama Dilma.

Troque o não ama por não confia/não faz parceria.

Sentiu o clima?

Lula Inácio Lula da Silva movimenta-se para salvar Renan e Cunha à revelia de Dilma e pelas suas costas.

Sentiu mais uma vez o clima?

Dilma diz que não vai limpar essa merda toda.

E nem tem como fazê-lo, mas terá de fazê-lo, ou vai acabar caindo fora, coisa que eu não acreditava até anteontem à noite.

Minha sugestão já foi dada numa rápida postagem no Face: licença médica.

Inventa uma doença qualquer e vai dar uma volta.

Deixa que os bicudos se biquem.

NÃO DEIXE DE LER:

Por que a economia mundial continua cambaleando?

Paul Krugman / Folha de São Paulo (hoje)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s