“Brasil e UE: maior cooperação para acervos digitais culturais”

MTS
MTS

[Trocar experiências entre Brasil e Europa sobre digitalização de acervos culturais. Esse será um dos objetivos da missão internacional de representantes do Ministério da Cultura (MinC) em Amsterdã, na Holanda, entre 1 e 8 de novembro. A viagem ocorre no âmbito do Projeto Apoio aos Diálogos Setoriais União Europeia-Brasil.

Fazem parte da comitiva brasileira o coordenador-geral de Cultura Digital do MinC, José Murilo Costa Carvalho, a coordenadora-geral de Cooperação de Assuntos Bilaterais da Diretoria de Relações Internacionais da pasta, Cyntia Bicalho Uchôa, o coordenador de políticas digitais do MinC, Geyzon Dantas, e a coordenadora-geral de sistema de informações museais do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Rose Miranda.

“A viagem busca uma cooperação no campo dos acervos digitais. O que nos move nesse diálogo (setorial entre União Europeia e Brasil) é a busca de um modelo de interoperabilidade global para acervos de bibliotecas, arquivos e museus”, explica José Murilo.

De 3 a 4 de novembro, a comitiva participa de evento da Biblioteca Digital Europeana, plataforma digital que reúne o patrimônio dos grandes museus, das coleções audiovisuais, dos arquivos e bibliotecas europeias. A ideia é que educadores, programadores e o público em geral possam usar e partilhar gratuitamente o conteúdo.

Durante a missão, o MinC irá apresentar experiências realizadas no Brasil, a partir de editais lançados para a digitalização de acervos culturais indígenas e afro-brasileiros. “Isso nos dá elementos do que é gerar uma coleção digital de cultura. Em vez de prática exclusivamente institucional, tais iniciativas passam a acontecer de forma social no contexto da rede, ao interligar dados que já estão publicados de forma organizada em plataformas como Flickr e Youtube, por exemplo”, comenta José Murilo.

A missão permitirá verificar se a digitalização dos acervos da cultura brasileira está em sintonia com o que está ocorrendo no mundo. “A expectativa é criar um diálogo entre diversos acervos do mundo interligados pelos arranjos de metadados. É uma forma de conectar acervos da cultura brasileira e da global”, conclui o coordenador-geral.

Diálogos Setoriais

Os Diálogos Setoriais constituem uma dinâmica de cooperação entre a União Europeia (UE) e o Brasil. Há cerca de 30 diálogos mapeados entre os dois interlocutores sobre os mais diversos temas, que se dão com base em princípios de reciprocidade e complementaridade e visam o intercâmbio de conhecimentos e experiências em áreas de interesse mútuo.]

Cecilia Coelho/Assessoria de Comunicação/Ministério da Cultura/Link: http://culturadigital.br/blog/2015/11/03/brasil-e-ue-maior-cooperacao-para-acervos-digitais-culturais/

= = = = =

“Homenagem ao matemático que inventou lógica booleana”

[Cada vez que você faz uma busca simples no Google ou em qualquer outro buscador informático, entre os mecanismos de programação que permitem encontrar o que procura há princípios de lógica que foram concebidos há mais de 150 anos.

Foi o matemático britânico George Boole (1815-1864) que inventou um sistema de álgebra que é chave para a programação de hoje – conhecido como sistema booleano em sua homenagem.

Boole foi homenageado nesta segunda-feira por ocasião do 200º aniversário de seu nascimento, com um Google Doodle, uma versão modificada do logotipo na página da empresa. O logotipo animado ilustra as chamadas portas lógicas, que são usadas em computação e derivam de funções booleanas.

Em 1851 ele disse a um amigo que a lógica booleana poderia ser a “contribuição mais valiosa, se não a única, que fiz ou que provavelmente farei à ciência, e é o motivo pelo qual desejaria ser lembrado, se é que serei lembrado, postumamente.”

Álgebra booleana

A álgebra de Boole, ou álgebra booleana, é uma estrutura algébrica que esquematiza as operações lógicas, e está presente em todas as partes: desde a programação por trás dos videogames, até o código dos aplicativos e programas de computador que usamos.

Pode-se dizer que os tijolos que formam a programação, que são os comandos ou instruções dadas a um sistema informático, são todos baseados na lógica de Boole.

Durante os últimos 17 anos de sua vida, George Boole estabeleceu o conceito de lógica algébrica em matemática e simplificou o mundo em enunciados básicos que tinham “sim” ou “não” como resposta, usando a aritmética básica nessa tarefa.

“As interpretações respectivas dos símbolos 0 e 1 no sistema de lógica são Nada e Universo”, disse o matemático. Esse conceito, que ele introduziu em 1847 e expandiu sete anos mais tarde, é o que está presente nos programas atuais de informática.

Portas lógicas

As portas lógicas mais básicas são, na linguagem original de Boole, E (“AND”, no original em inglês), OU (“OR”) e NÃO (“NOT”).

Em seguida, essas três portas podem se combinar para criar enunciados mais complexos. Deste modo, quando se busca na internet por “inovação tecnológica”, por exemplo, há um uso implícito da lógica booleana do comando E para combinar as duas palavras, “inovação” e “tecnológica”.

Muito antes do Google, nos primeiros anos das buscas por computador, era comum usar os comandos E, OU e NÃO para filtrar os resultados.

Hoje, os avanços na tecnologia de buscas fazem com que muitas delas possam se realizar usando uma linguagem mais natural. Ainda assim, o Google ainda permite aos usuários escrever E ou incluir o símbolo de subtração para afinar os resultados.]

Com informações da BBC/Link: http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=homenagem-matematico-inventou-logica-booleana&id=020175151103

= = = = =

“História oral”

[Nos dias 4 e 5 de novembro, o Núcleo de Estudos em História Oral da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP promove o evento Emissão e Recepção de Experiências Narradas: História Oral – Produção, Performances e Resultados.

As mesas de debate discutirão temas como “Direitos, autoria e transcriação” e “Experiências e histórias de vida como inspiração”. As inscrições devem ser feitas pelo e-mail neho24anos@gmail.com. A taxa de inscrição varia de R$ 20,00 a R$ 30,00. Para mais informações, consulte a programação.

O encontro acontece a partir das 13h30, no Departamento de História da FFLCH, localizada na Av. Prof. Lineu Prestes, 338, Cidade Universitária, São Paulo.]

Mais Informações: e-mail neho24anos@gmail.com, site https://emissaoerecepcaowordpresscom.wordpress.com/

Por Da Redaçãoagenusp@usp.br/Do USP Online / Link: http://www.usp.br/agen/?p=224107

= = = = =

“Gêneros literários filosóficos”

[O Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada e o Departamento de Filosofia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP promovem, nos dias 5 e 6 de novembro, o primeiro Encontro Gêneros Literários: A Pluma e a Razão – Os gêneros literários-filosóficos.

A partir de uma perspectiva que conjugue a atenção aos traços característicos de cada um dos gêneros (epístola, aforismo, diálogo, ensaio etc.) e às suas metamorfoses históricas, o encontro sobre os gêneros literários filosóficos procura abrir um espaço para refletir acerca da relação entre pensamento e forma, ziguezagueando a fronteira entre os estudos filosóficos e os literários.

O evento é gratuito e aberto ao público. A programação completa pode ser acessada neste link.

Os encontros acontecem das 9 às 17h45, na sala 260 do Prédio de Letras da FFLCH, que fica na rua do Lago, 717, na Cidade Universitária, São Paulo.]

Mais informações: telefone (11) 3091-3709.

Por Da Redação – agenusp@usp.br//Agenda Cultural/Do USP Online/Link: http://www.usp.br/agen/?p=224051

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s