O poder, os piolhos do poder e a necessidade de atualizar Clemenceau

Clemenceau
Crédito da foto: “Clemenceau”. Licenciado sob Domínio público, via Wikimedia Commons – https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Clemenceau.jpg#/media/File:Clemenceau.jpg

Menos importante e conhecido que Georges Clemenceau, tive um amigo que falava dos “piolhos do poder”, essa gente que gravita em torno de poderosos (hoje e sempre) para disso tirar proveitos, mesmo que miúdos, como um empreguinho no serviço público, até mesmo em áreas sob as quais não tem o menor domínio.

É o vale tudo da sobrevivência e da puxação de saco.

Meu amigo, que é jornalista, continua desconhecido e desaparecido (não o vejo há mais de 30 anos).

Já Clemenceau é uma figuraça da política francesa (e internacional) e autor da célebre frase: “A democracia? Vocês sabem o que é? O poder dos piolhos comerem os leões.”

Piolho é um “bicho” sugador, que se esmera em manter-se vivo, mantendo a sua presa viva para poder continuar usufruindo do poder (mesmo que de forma periférica, mas com sonhos).

Aí vale tudo!

O piolho

Os piolhos são Ftirápteros da ordem Phthiraptera, do grego phthirus=achatado; a=sem; ptera=asas.

Georges Clemenceau

Clemenceau foi estadista, jornalista e médico francês.

Com 30 anos, em 1871, Clemenceau foi eleito para a assembleia nacional francesa, na qual se manifestou contra o tratado de paz com o recém-unificado império alemão.

De extrema esquerda, defendia radicalmente ideais republicanos e anticlericais.

Fundou o jornal La Justice e como editor do L’Aurore foi responsável pela publicação de J’accuse (Caso Dreyfus) do escritor francês Émile Zola.

Foi primeiro-ministro da França em dois períodos (1906-1909 e 1917-1920), chefiou o país durante a primeira guerra mundial e foi um dos principais autores da conferência de paz de Paris, que resultou no tratado de Versalhes.

Nesta Grande Terra de Tupã acho que tem muita gente precisando conhecer e ler (sobre) Georges Clemenceau, mas também é necessário matar os piolhos (ambos, o “bicho” e os do poder).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s