Boicote das empresas aéreas à Venezuela é desumano

Venezuela
Uma imagem vale por mil palavras – crédito da foto : http://www.imparesonline.com.br

Nicolás Maduro, o presidente venezuelano, é um bufão troglodita. Um cara autoritário e violento.

Assim como o Brasil, a Venezuela foi pega na contramão da história, ainda no governo de Hugo Chaves, com o início da queda dos preços das commodities.

 

A Venezuela vive basicamente da exportação de petróleo (um de seus maiores clientes são os Estados Unidos). Chaves conseguiu a magia de destruir a indústria de transformação venezuelana.

Uma estupidez extraordinária.

Maduro apenas seguiu a cartilha do inspirador.

Chaves tinha a povo pobre na sua conta e, apesar de troglodita, sabia negociar.

Maduro é um zero a esquerda em política.

Das notícias

Ainda em 2014, entre o primeiro e o segundo turno da eleição presidencial brasileira, após passar mais de dois meses na Amazônia brasileira, escrevi meu primeiro artigo sobre a situação venezuelana, prevendo que o país estava às portas do caos.

Muita gente que se diz de esquerda, mas não tem um pingo de juízo , de informação e de educação, mandou pedrada.

Nunca voltaram aqui e nem nos meus endereços sociais para se desculpar.

Já naquela época faltavam frauda descartável e absorventes higiênicos. De lá pra cá, o país quebrou e nem fábrica de cerveja tem mais.

Data daquela época também o (quase) fechamento da fronteira com o Brasil. Quase porque se manteve-se aberta, o governo venezuelano colocou uma série de obstáculos para a circulação das pessoas.

Das violências

Estão na web diversos vídeos onde Maduro aparece atirando contra pessoas durante o governo de Hugo Chaves.

Desconfio que alguns deles sejam falsos, especialmente um no qual aparece sem camisa em cima de um viaduto em Caracas.

Me parece que o atirador, embora parecido com o presidente venezuelano, seja mais baixo.

Mas não dá para esquecer aquele rolo todo envolvendo políticos brasileiros (então na oposição) do PSDB e o DEM, que não puderam sair do aeroporto por conta de um suposto acidente rodoviário.

Seria um fenômeno que um único acidente paralisasse toda a malha viária venezuelana, menos a freeway que passa ao lado do aeroporto, como dá para ver nas imagens da TV Câmara, mas que os tucanos e os demos não conseguiram acessar.

Das desumanidades

Hoje, a Latam (fusão da Lan com a Tam) suspendeu seus voos à Venezuela, repetindo o que já haviam feito as outras aéreas: Gol, Air Canada, Alitalia e Lufthansa.

O argumento das áreas é que a Venezuela confiscou os seus recursos.

Mas parece mais do que isso. Parece um torniquete tipicamente capitalista para afogar um país que já está com a água da crise chegando ao nariz.

Trata-se de um ato desumano.

Não está se pensando nas pessoas, naqueles doentes que têm de sair para tratamento; em homens e mulheres que entram e saem a negócios e a trabalho, e, por que não, nas pessoas que viajam a lazer; muito menos no transporte de medicamentos e de gêneros alimentícios.

O boicote das aéreas pode aumentar o caos venezuelano e provocar uma crise humanitária gravíssima na América Latina.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s