A televisão e a cena do mundo contemporâneo

Desde os anos 50 do século passado, não cessam de aparecer estudos empenhados em avaliar o veículo, a partir de várias perspectivas, escolas e disciplinas.

Blog da Boitempo

raymond-williams Raymond Williams em programa da Thames TV fala sobre “O círculo de giz caucasiano”, de Brecht, em 1985.

Por Rosane Borges.

“Antes de mais nada, a televisão é cotidiana e familiar. Para muitos, ela é o princípio organizador do tempo, todo dia, toda semana, todo ano. Como os primeiros campanários católicos, ela pontua as horas do dia. Como toda liturgia, anuncia os ofícios da semana. Como toda religião, molda-se sobre o ritmo sazonal do ano. Por essa razão, ela introduz em cada lar rostos que vão ficando cada vez mais familiares à medida que os esperamos com hora marcada e que podemos ter a sensação de tê-los escolhido – se necessário, mudando de canal a todo momento. A casa se povoa assim de deuses lares, de pequenas divindades domésticas, amáveis de humor sempre igual, tranquilizadoras.[…]”– MARC AUGÉ

A atualidade da TV

Acaba de ser publicado pela primeira vez…

Ver o post original 1.198 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s