Breve análise da historicidade do conservadorismo brasileiro: exames sobre os primeiros anos do século XX e os primeiros anos do século XXI

professores contra o escola sem partido

Felipe Cazetta
Doutor em História pela Universidade Federal Fluminense

RESUMO: A construção da cidadania no Brasil é um processo ainda inacabado, portador de elementos autoritários de diferentes matrizes. Embora a Constituição de 1988 afirme de forma categórica a igualdade plena entre os cidadãos brasileiros, naturais ou naturalizados, a prática cotidiana acusa as rupturas e nuances definidas pela cor, pelo lugar socioeconômico ocupado, pelo grau de escolaridade, entre outros elementos de exclusão. Embora existam dispositivos legais que protejam a igualdade, os grupos politicamente minoritários são os alvos da herança conservadora, excludente e, por vezes, autoritária manifesta na sociedade brasileira. Deste modo, é fundamental estabelecer análise sobre as transformações e permanência de conceitos e definições utilizadas como fronteiras simbólicas e códigos restritivos erigidos historicamente, e que se mantem em vigor de forma naturalizada. A forma encontrada para fazer a detecção destes códigos de segregação foi a seleção de discursos organizados e…

Ver o post original 2.887 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s