Paul Veyne: “Os clássicos nos ensinaram a fazer perguntas”

pensa[Indignado com a destruição de templos e túmulos de Palmira pelos jihadistas do Exército Islâmico, horrorizado com o assassinato do arqueólogo Khaled Asaad no verão de 2015 no teatro da cidade romana, o veterano historiador Paul Veyne (Aix-en-Provence, 1930) decidiu escrever um livro sobre uma cidade que na Antiguidade uniu Ocidente e Oriente como nenhuma outra no império. Na verdade, era uma adaptação de um capítulo de uma de suas obras mais famosas, O império greco-romano, mas liberado de todo o aparato crítico e mais leve para atingir um público mais geral. Em poucos meses, Palmira (agora publicado na Espanha pela editora Ariel com tradução de Carme Castells) vendeu 150.000 exemplares, um número inédito para um livro de história clássica, mesmo para um autor tão respeitado e conhecido como Veyne.

Professor no Collège de France onde foi companheiro e amigo próximo de Michel Foucault, autor do capítulo sobre Roma da História da vida privada com que Georges Duby revolucionou a maneira de olhar o passado, tradutor da Eneida, Veyne publicou em toda sua longa carreira numerosos ensaios, como Os gregos acreditavam em seus deuses? ou O sonho de Constantino. Quando o mundo se tornou cristão. No ano passado, suas memórias, Et dans l’éternité je ne m’ennuierai pas (E na eternidade não vou me aborrecer), uma viagem pelo século XX desde suas memórias da Segunda Guerra Mundial até sua aposentadoria ou sua amizade com Foucault e René Char, deram muito que falar e ganhou o prêmio Femina de ensaio, um dos mais importantes da França. Aposentado, agora vive em uma casa nos arredores de Bédoin, na sua Provence nativa, mas o peso de seus 86 anos não diminuiu sua energia. Gallimard acaba de publicar um ensaio sobre a Villa dos Mistérios de Pompeia e continua tentando manter viva a ideia que inspirou toda sua vida profissional: o que os clássicos contribuem para nós como sociedade e a de manter viva essa herança.

Leia o texto (entrevista) no original em: http://brasil.elpais.com/brasil/2016/10/20/cultura/1476973040_431151.html?id_externo_rsoc=TW_CC (El País)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s